sexta-feira, 13 de maio de 2016

MUSEU DE ARTE DA BAHIA RECEBE O CORDEL BAIANO

Clique na imagem para saber mais detalhes. 

O poeta Zahia, o Isaias de Oliveira, da cidade de Saúde, após experiência de recitais nos ônibus de Salvador, individual e no coletivo Poesia em Trânsito, levará seus versos para o Museu de Arte da Bahia, na Av. Sete, no Corredor da Vitória, dia 21, sábado, a partir das 16 horas, onde simulará uma viagem com a plateia. 

domingo, 17 de abril de 2016

CORDEL BAIANO NA XV SEMANA DE LETRAS DA UCSAL

O poeta, Jotacê Freitas, participará da Mesa Redonda - A Literatura Baiana hoje, dia 19, a partir das 19 horas, falando da sua experiência e suas publicações em Literatura de Cordel. Elton Magalhães, poeta e professor, será o Coordenador da mesa que conta ainda com os escritores Karina Rabinovitz, Daniela Galdino e João Filho.

domingo, 13 de março de 2016

CORDEL BAIANO NAS FEIRAS DE SALVADOR

Para maiores informações clique na imagem e leia no Correio*.
 O Cordel Baiano marca presença no Projeto Música Livre. Trata-se de apresentações musicais nas principais feiras livres de Salvador. O forrozeiro Celo Costa é o anfitrião dos encontros que começaram dia 11/03 na Feira de São Joaquim com Antonio Barreto e o músico Joaquim Carvalho como convidados; dia 12/03, foi a vez da Feira de Itapuã com os convidados Bule Bule e o ator Jackson Costa; dia 17/03 será a vez da Feira do Parque da Cidade, no Itaigara, com as participações de Maviael Melo e Jackson Costa; dia 19/03 na Feira do Japão, no bairro da Liberdade, se apresentarão com Celo Costa, Felipe Mago e Gabriel Bandarra; e, finalizando, dia 20/03, na Feira do Nordeste de Amaralina, estarão presentes Marquinhos Café e Zé Costa. A ideia do projeto é da produtora e terapeuta holística, Valéria Magalhães, contemplada com o Edital Arte em Toda Parte, da Fundação Gregório de Matos, da Prefeitura Municipal.
Salvador precisa de mais projetos como este e mais espaço para a cultura sertaneja, afinal de contas, somos também nordestinos.

domingo, 21 de fevereiro de 2016

PATRIMÔNIO IMATERIAL DA CULTURA BRASILEIRA

 A ABLC – Academia Brasileira de Literatura de Cordel e a ACRESPO – Associação dos Cantadores Repentistas e Escritores Populares do DF e Entorno solicitaram ao IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional o registro do Cordel e do Repente, respectivamente, como Patrimônio Cultural do Brasil. A Câmara Técnica do Conselho Consultivo analisou as propostas e as considerou pertinentes dando início à construção da pesquisa e documentação sobre o tema.
Na Bahia, a professora e pesquisadora Andrea Betânia, da UNEB, é a responsável por esse processo e está realizando uma série de entrevistas com poetas e cantadores na capital e no interior pois acredita que é de extrema relevância a nossa participação que, melhor do que ninguém, conhecemos e praticamos essas manifestações culturais de extraordinária importância para a cultura e também a educação brasileira.
Torcemos para o sucesso da empreitada e que o registro como Patrimônio Imaterial sirva para fomentar a produção e a divulgação do cordel e do repente.
Andrea Betânia e Jotacê Freitas após a entrevista.