terça-feira, 16 de março de 2010

"SEO LUNGA" NO CORDEL BAIANO

Seo Lunga é mais que um personagem popular, é uma lenda urbana do Ceará com diversos folhetos de cordel escritos por vários autores narrando suas “respostas cretinas para perguntas idiotas” ou ‘resposta ao pé-da-letra ao que foi perguntado’.
Dizem que é vivo. Eu até assisti uma entrevista dele na TV. É uma figura realmente hilária por sua estupidez ingênua, sem maldade. Ou será que era um personagem, assim como Zé Limeira, Crioulo Doido, Cancão de Fogo, Macunaíma, Jeca Tatu, Pedro Malasartes e outros?
Na versão de Franklin Maxado Nordestino, “DESENCONTROS DE SEO LUNGA COM O CRIOULO DOIDO NA BAHIA”, o poeta provoca o cearense “turrão” com o seu Crioulo Doido, freguês de um armazém que Seo Lunga veio abrir no bairro de Pirajá.
Fugido da Bahia com débitos e medo de apanhar, Seo Lunga vai parar no Pará. “PROSOPOPÉIAS DE SEU LUNGA NOS RIOS E SELVA AMAZÔNICA” é uma continuação das desventuras do Seo Lunga maxadiano, mascateando nas tribos, garimpos e vilas, como bom cearense mundano. Seo Lunga vai debulhando o seu mau humor no primeiro que fizer uma pergunta imbecil.
Franklin Maxado é também o ilustrador dos folhetos.
Contatos com o autor: franklinmaxado@ig.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário